Member federation

Notre-Dame-des-Landes, Zona a Defender (ZAD)

Notre-Dame-des-Landes, Zona a Defender (ZAD) - Comunicado

A informação circulou durante alguns dias: o governo socialista-ecologista estava a mobilizar tropas de polícias, GNR (centenas) e retroescavadoras, para desalojar os/as ocupantes instalados/as numa zona com um planeamento adiado, constituída de bosques e terras agrícolas, destinada à construção do novo aeroporto internacional de Notre-Dame-des- Landes, perto de Nantes, em França.

Se, por enquanto, apenas os ocupantes considerados ilegais pelos tribunais estão visados, os procedimentos estão a decorrer para expulsar os proprietários, os locatários e os agricultores da área em questão.
Este lugar foi renomeado Zona a Defender (ZAD) pelos/as resistentes opostos/as ao planeamento capitalista do território, a um projeto ruinoso que não vai ao encontro das necessidades da população, mas, sim, às ambições políticas e financeiras, destruído o ambiente. Há 40 anos que este projeto existe e que as primeiras expropriações começaram.

Esta área a defender pertence legalmente à multinacional Vinci, responsável pela construção e, conseqüentemente, pela gestão do aeroporto, no quadro de uma parceria público-privada, muito benéfica para o grupo financeiro. De fato, as coletividades locais comprometeram-se em compensar as eventuais perdas que possam ocorrer... durante 55 anos!

Mas, esta ZAD também se tornou, há mais de 3 anos, um lugar de experiências alternativas e autogeridas muito interessantes para mais de uma centena de residentes e para os milhares que por lá passaram, apreciando a sua criatividade: as terras hortícolas limpas coletivamente, a construção de cabanas, de fornos de pão, as refeições coletivas, os encontros, as trocas de conhecimento (desde a serigrafia à descoberta das plantas selvagens comestíveis), os concertos com contribuição livre, a rádio local (Rádio Klaxon), a revista (Lèse béton [Fura Betão])...

O projeto do aeroporto é, particularmente, apoiado pelo atual primeiro-ministro Jean-Marc Ayrault (ex-presidente da câmara de Nantes e ex-deputado, Conselheiro municipal de Nantes e Conselheiro comunitário de Nantes metrópole), desde 21 de junho de 2012, fazendo dele uma questão pessoal. Com certeza, para deixar o seu glorioso nome na história dos "grandes projetos". Portanto, ninguém pode ficar surpreendido/a pelo recurso massivo às forças policiais para satisfazer os interesses de um potentado local, dos partidos políticos oficialmente aliados neste caso (PS e UMP) [Partido Socialista e Partido Social Democrata] e aqueles que são de fato, como o EELV, enquanto cogestores no Governo e parlamento. Os supostos ecologistas do EELV [partido ecologista], que mais uma vez viram a casaca - apesar dos seus desvarios pré-eleitorais contra o aeroporto - para assegurar o conforto de alguns ministérios.

Assim, terça-feira, 16 de outubro, as forças do Estado começaram, cedo pela manhã, a desalojar os habitantes da ZAD, destruindo casas e emparedando outras. Bastante pretensioso e alheio à realidade, o prefeito anunciou, às 10 h 30, que a missão tinha sido cumprida. No entanto, se algumas casas foram destruídas e fechadas, a resistência continua ainda mais forte e tem cada vez mais apoio!

A Federação Anarquista declara-se totalmente solidaria com a luta dos/as resistentes ao aeroporto e ao mundo congelado do Capital e do Estado, ou seja: do Poder. A Federação Anarquista fornecerá toda a ajuda que puder, na medida das suas capacidades, para que aqueles/as, que vivem nesta zona, possam continuar a dar vida à Zona a Defender.

Federação Anarquista, Secretaria das Relações Externas